Qual é o seu melhor produto?

DataMatrix – Um Dia Você Irá Precisar!
12 de dezembro de 2016
O Que Você Vai Fazer Hoje Para Ganhar Mais Dinheiro?
20 de fevereiro de 2017
Show all

Qual é o seu melhor produto?

“O sucesso de uma empresa depende muito da gestão da informação. O conhecimento sobre a própria empresa e as ferramentas necessárias para uma boa gestão …”

Sempre menciono que o sucesso de uma empresa depende da sua gestão da informação. O conhecimento sobre a própria empresa e as ferramentas para a gestão desse conhecimento fazem toda a diferença entre o sucesso e a estagnação. Dentro dessa linha de pensamento já presenciei várias empresas não terem noção de qual é o seu melhor produto. Quando falo sobre o melhor produto falo do carro chefe, aquele que faz a diferença no resultado da empresa. O que vou mencionar neste artigo é muito óbvio, até demais, mas a maioria dos empresários acredita piamente que o melhor produto é aquele que é o mais comercializado. Pode até ser, mas poderia ser uma coincidência. O melhor produto é o mais lucrativo. Pelo menos na teoria deveria ser. O grande ponto divergente é que a maioria dos empresários de comunicação visual, pelo fato de não terem uma boa ferramenta de gestão de custos, não tem noção de qual é o produto mais lucrativo. Muitos tendem a focar o esforço em produtos ou linhas de produtos que tem alto giro, mas não percebem que, em alguns cenários, os produtos que fazem a diferença no resultado geral da empresa são aqueles que possuem uma alta margem de lucratividade.

Dentro dos trabalhos que já realizei não foram poucos os cenários de gestores que vislumbravam a ideia errônea de interromper a comercialização de um produto ou uma determinada linha de produto sem ter a noção do impacto no faturamento ou na rentabilidade da empresa. Tentando resumir, se é que seja possível resumir, uma análise complexa em dois cenários generalizados teríamos duas linhas de raciocínio que todo gestor deve analisar. A primeira linha é ter uma ausência do conhecimento da movimentação financeira gerada pelas receitas dos produtos. Esse cenário é o pior possível, mas infelizmente ainda muito comum. Em síntese é não saber quanto cada produto ou linhas de produtos representam na receita da empresa. O outro cenário, muito mais comum que o anterior. É o desaproveito de qualquer informação sobre a lucratividade de cada produto ou linha de produtos. Dentro deste cenário o gestor acaba cometendo inúmeros equívocos pela má gestão da informação. Dentro desse equívoco saliento a realização de campanhas para divulgar produtos que tem alto giro mais baixíssima lucratividade e na outra ponta a interrupção da comercialização de produtos que tem altas margens de lucratividade.

O gestor que tiver esse conhecimento poderá focar nos produtos que merecem ser forçados. Trabalhar nos produtos que tem alto giro, mas baixa lucratividade melhorando suas margens de lucro, e melhorar a estratégia de comercialização daqueles que geram altos ganhos financeiros, mas são poucos comercializados. Como mencionei no começo deste artigo tudo isso é muito óbvio, mas poucos fazem. O grande motivo para a falta de inciativa é a falta de noção da importância dessa análise, mas principalmente, a falta de ferramentas de apoio para a gestão dessas informações. As ferramentas estão disponíveis no mercado para aquisição, a revelação da importância acabei de informar neste momento.

WhatsApp chat